quarta-feira, 24 de abril de 2013

Papas de Milho

Em jeito de comemoração do Dia do Milho

Carlos Bento da Maia, Tratado Completo de Cozinha e de Copa,
 edição de 1904, pág.348


Papas de Milho

Coloca-se sobre fogo vivo uma caçarola com bastante água temperada com bom azeite, banha de porco, ou melhor, manteiga.
Quando a água ferve deita-se-lhe, a pouco e pouco, a farinha de milho, espalhando-a cuidadosamente e mexendo-a para impedir a formação de grumos. A cozedura demora cerca de uma hora. As papas devem ficar de modo que o mexer da colher descubra o fundo da caçarola. As papas deitam-se em pratos e pelo resfriamento criam crosta à superfície.
Quando as papas são feitas com azeite, é costume adoçá-las com mel.
Para nós o melhor processo consiste em temperá-las com manteiga durante a cozedura e adoçá-las com açúcar pilado.
Em França usam também aromatizá-las com casca de limão ou com baunilha. Entre nós as papas de milho são uma iguaria própria para almoço.
      

12 comentários:

  1. A minha avó fazia as papas desta forma, com azeite ou banha. Acompanhava com peixe muje frito ou com carne de porco frita.
    Para nós, as crianças, servia de sobremesa e deitava-mos por cima uma colherzinha de mel.
    Deve ser bem antigo este recorte, as palavras "ora" e "assucar", nunca as tinha visto escrito desta forma.
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é. A grafia é de 1904. Eu tenho imensa curiosidade em experimentar pois em Viseu fala-se muito nesta "iguaria" que alimentou muita e muita gente.

      Eliminar
  2. eu sou da beira baixa por aqui tambem fazemos as papas de milho... mas chamamos-lhe papas de carolo mandamos moer a farinha mais grossa e é muito bem lavada para que ñ tenha farinha pomos muita cebola picada com azeite e banha e só quando a cebola ta tranparente é q pomos a agua e por fim o carolo e acompanhmos com sardinha assada, mas fazemos sempre muito as que sobram ao outro dia aquecemos numa frigideira com um fio de azeite as papas colan-se no fundo da frigideira e ficam numa especi de corn flakc é de comer e chorar por mais...já agora adoro o seu blog parabens

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... deve ser óptimo.
      As minhas origens são da Beira também. Zona de São Pedro do Sul. Mas esta receita foi tirada de um livro de culinária... não sei de que zona serão estas papas de milho.

      Bem haja pelo seu comentário... apareca mais vezes.

      Eliminar
  3. Engraçado... eu também sou da Beira Baixa, mais propriamente de Castelo Branco, e lá as papas de milho são completamente diferentes...
    Compra-se o milho partido muito miúdinho -antigamente mandava-se moer- a que se dá o nome de carolo de milho. Lava-se em várias águas até que esta saia limpa sem farinha nenhuma. Coze-se em água a que se vai juntando leite. Tem que se mexer sempre com uma colher de pau para não pegar ao fundo da panela.
    Esta deve ser o mais alta possível porque elas salpicam muito e queimam.
    Quando o carolo estiver cozido junta-se a casca da laranja e o acúcar. Mexe-se mais dois ou três minutos e tiram-se para travessas que se decora com canela momo o arroz doce. è o doce tipico de dia de Santos, 1º de Novembro...
    Cada roca com seu fuso, cada terra com seu uso ...
    maria amelia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que maravilha Maria Amélia. Deve ser óptimo também. E ainda costuma fazer no 1º de Novembro? Essa tradição mantém-se?

      Eliminar
    2. Claro... tem que ser... estou a pensar fazê-las amanhã e como somos muito gulosos hei-de ter que as voltar a fazer ! Embora agora não fiquem tão boas como Há uns anos atrás. Agora só encontro o tal carolo de milho miúdinho demais que é o que os africanos usam para um prato tipico de Africa. Mas enfi... o sabor está lá...a textura é que não é a mesma...

      Eliminar
  4. As minhas papas são feitas com couve e balha de porco
    Acompanha-se com filetes de peixe espada preto ou atum

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devem ser óptimas também. engraçado as variantes que existem do mesmo prato. Devem ser especificidades locais. Muito obrigado pela "achega".

      Eliminar
  5. para mim papas de milho, que eu lhe chamo milho cozido ,´só desta maneira.
    milho desfeito em agua fria mexer muito bem levar ao lume continuando a mexer para não pegar no fundo da panela .(que sempre pega) se ficar duro deita-se um pouco mais de àqua quente,se ficar mole pega-se numa mão cheia se farinha de milho com cuidado deita-se por cima mexendo constantemente .coze-se durante uma hora ,não esquecer sal e banha de porco (uma colher das de sopa) é muito importante. .verter as papas em pratos ,pode comer quent ou frio,ou frito acompanado apenas com peixe nunca carne: muito bom ...quer saber melhor so um madeirnce lhe pode lhe explicar melhor, me esqueci leva couve verde picadinha ;muito mas mesmo muito miudiha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário. Como referi no comentário anterior, é um prato com imensas variantes. Devem ser adaptações regionais, mas todas elas riquissimas. Que maravilha.

      Eliminar
  6. No Algarve chama-se xarém, e um prato tipico do Algarve . Eu desde pequena sempre comia na casa da minha avo. Eu vivo em Inglaterra e faco muitas vezes em casa para mim, infelizmente meus filhos nao gostam. mas sempre vou a portugal tevo o privilegio de comer xarém com conquilhas sao uma delicia ou com peixe assado. http://pt.wikipedia.org/wiki/Xer%C3%A9m_(culin%C3%A1ria)

    ResponderEliminar