terça-feira, 23 de abril de 2013

Ovos Moles de Aveiro

Manual do Confeiteiro e Pasteleiro: Nova arte do Conserveiro e Doceiro, Enciclopédia Bordalo, 
Vol. XII, Editor Arnaldo Bordalo, Lisboa, 1904 - pág. 60

Ovos Moles de Aveiro

Põe-se em ponto alto a quantidade que se desejar de açúcar de caixa, depois do que se põe fora do lume a esfriar; atenderemos a que, por cada 500 gramas de açúcar, se precisam de 21 gemas de ovos, havendo o máximo cuidado a fim de que não conduzam a mais pequena particula de clara.
Batem-se os ovos, até ficarem em espuma, e deitam-se sobre o açúcar, mexendo sempre; torna tudo ao lume até engrossar no ponto que se quer, não cessando de mexer para que não se pegue.
Depois de feito, adiciona-se-lhe canela em pó e deitam-se os ovos moles em barrilinhos ou em pratinhos. Assim se fazem os afamados ovos moles de Aveiro, que são deliciosissimo prato de doce.