quinta-feira, 30 de abril de 2015

Pastéis de Belém - Fotoreportagem

 Escalda-se o pão (60 grs.) com um pouco de leite a ferver

 mexe-se bem até fazer uma papa,

 junta-se-lhe açúcar (250 grs.)

 e as gemas (6)

 e passa-se tudo por uma peneira fina,

 junta-se-lhe depois o resto do leite (meio litro, sensivelmente), mas frio.

 Prepara-se uma massa para pastéis muito fina, 
forram-se as forminhas, enchem-se com este doce 
e levam-se ao forno a cozer. 

E CÁ ESTÃO ELES

Quando uma pessoa cisma, cisma a valer. E eu não descansei enquanto não experimentei a receita de Pastéis de Belém que foi colocada no outro dia aqui no blog. Claro que de Belém - que eu, confesso, não sou grande apreciador - não são muito parecidos (talvez já tenham sido, uma vez que o livro de receitas de onde esta foi retirada é de 1970). Os Pastéis de Belém, hoje em dia, parecem um creme de Maizena. Mas estes que fiz ficam uns excelentes pastéis de nata. O recheio é delicioso, com uma belíssima consistência e um aspecto, como podem ver na imagem, muito bom e caseiro.
São super rápidos de se fazerem. A parte chata é colocar a massa folhada nas forminhas. A este propósito, convém pincelar com margarina derretida as ditas para a massa, pelo sim pelo não, colar.
É sem dúvida uma experiência a repetir e repetir e repetir e repetir. Foi mesmo uma agradável surpresa.

E que tal experimentar e dar-me a sua opinião?

Veja a receita aqui.

Bolo de Laranja - outra receita


Bolo de Laranja

4 ovos, 250 grs. de açúcar, 250 grs. de farinha, 150 grs. de manteiga, sumo de duas laranjas e uma colher (sopa) de fermento.
Mistura-se o açúcar com a manteiga e bate-se bem. Junta-se o sumo das laranjas, as gemas e as claras e bate-se mais. Deita-se depois a farinha e o fermento.
[E vai ao forno]
 Existe outra receita de Bolo de Laranja aqui.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Pastéis de Belém

Felismina Martinho e Judith Osório, Vamos Cozinhar . Apontamentos de Culinária, 
Papelaria A Planeta, Lisboa, 1970 - pág. 116

Pastéis de Belém

 Açúcar - 250 gramas
Leite - 1/2 [meio] litro
Miolo de pão duro - 60 gramas
Ovos - 6 gemas

Escalda-se o pão com um pouco de leite a ferver, mexe-se bem até fazer uma papa, junta-se-lhe açúcar e as gemas e passa-se tudo por uma peneira fina, junta-se-lhe depois o resto do leite, mas frio.
Prepara-se uma massa para pastéis muito fina, forram-se as forminhas, enchem-se com este doce e levam-se ao forno a cozer. Quando saem do forno polvilham-se com bastante canela.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Apontamentos de Culinária, coligidos por Felismina Osório Martinho e Judith Fernandes de Sanches Osório


É com enorme prazer que registo aqui mais uma "adição" à biblioteca de livros de culinária do blog As Receitas da Avó Helena e da Avó Eduarda.
Trata-se do livro Apontamentos de Culinária, coligidos por Felismina Osório Martinho - Diplomada pelo Instituto Feminino de Educação e Trabalho de Odivelas e por Judith Fernandes de Sanches Osório - professora de Economia Doméstica da Escola Industrial Josefa de Óbidos.
Trata-se já de uma 7ª edição, de 1970.
É um livro que não é muito comum encontrar-se nem ser referenciado. Deveria tratar-se de uma espécie de manual para quem frequentava aquelas duas instituições. 
As receitas são simples e bem explicadas. Prometo para breve uma delas.

domingo, 26 de abril de 2015

Pãesinhos de Erva Doce - Fotoreportagem

 Desfaçam-se e batam-se, até fazer espuma, 3 ovos com 125 grs. de açúcar

 junte-se-lhes 125 grs. de farinha de trigo

 e uma colher, das de chá, de erva doce

 Formem-se com esta massa, pequenos pãezinhos, 
ponham-se num tabuleiro polvilhado de farinha 
e cozam-se em forno bem quente

E cá estão

Aqui está uma receita super simples e super rápida para "salvar" um chá das 5 de última hora. São muito saborosos, não necessitam de grandes ingredientes e cozem muito muito rápido.
Os meus não ficaram com aspecto de "pãesinhos" mas sim de caladinhos ou biscoitos. No entanto, muito saborosos. Ficam secos, ideal para quem gosta de mergulhar biscoitos em chá ou leite.
Eu senti necessidade de aumentar a dose de farinha para a massa não ficar tão liquida. Cada vez mais me convenço que os produtos de "antigamente" estão muito longe dos actuais. Acredito que a moagem de farinha anteriormente era menos fina que a actual e os próprios ovos deviam ter dimensões completamente diferentes dos actuais. Entra aqui a perícia e a experiência na cozinha. Se vir que a massa está muito liquida, acrescente farinha, sem receio.

Experimente e diga-me como correu a experiência.

Veja a receita aqui.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Pãezinhos de Erva Doce

Alda de Azevedo, Cozinheira Ideal, Livraria e Editora Civilização, 3ª Edição, 1943, 
pág. 144 (Menú de 22 de Abril)
 
 
Pãezinhos de Erva Doce
 
Desfaçam-se e batam-se, até fazer espuma, 3 ovos com 125 grs. de açúcar; junte-se-lhes 125 grs. de farinha de trigo e uma colher, das de chá, de erva doce.
Formem-se com esta massa, pequenos pãezinhos, ponham-se num tabuleiro polvilhado de farinha e cozam-se em forno bem quente.
  

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Receita de massa para pastéis


Receita de Massa para Pastéis

Tempera-se um pouco de água com sal e deita-se-lhe a farinha que se quiser pesando-a, para depois da massa bem batida se lhe aplicar a mesma quantidade de manteiga. Depois da farinha misturada com a água, deita-se n'uma tábua e vai-se amassando e batendo até que se esteja em condições, o que se conhece dando-lhe um corte: se apresentar olhos é sinal que está boa. Estica-se em seguida com o rolo e cobre-se com a manteiga que deve ficar ficar estendida enrolando-se e depois estica-se novamente com o rolo, torna-se a dar nova camada de manteiga e assim sucessivamente até se gastar toda a quantidade de manteiga que se houver pesado.

Atenção: É preciso ter em vista que a manteiga deve ser bem espalhada sem ficar aos ????.
Deve-se também deitar somente a porção d'água precisa para absorver a farinha que se tiver pesado.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Revista Visão História sobre o tema da Alimentação.

Porque aprender também é uma forma de alimentação, aqui deixo esta sugestão de leitura. O número mais recente da revista Visão História.


 ANTIGUIDADE
  • No antigo Egito "comia-se" cerveja
  • A Bíblia é de comer
  • Pão com todos na Grécia antiga
  • Roma, banquetes e frugalidade
  • Conservas de peixe 'made in Lusitania'
IDADE MÉDIA
  • Carências e excessos de uma época
  • D. Afonso V, um rei que gostava de ostras
  • O que se comia no "Portugal" islâmico
  • As grandes fomes na Europa
IDADE MODERNA
  • Especiarias, uma história picante
  • Viver e comer a bordo das naus
  • Os (muitos) alimentos vindos da América
  • Sabores portugueses exportados para o Japão
  • Açúcar, viver com doçura
  • D. João III e a exuberância das ementas reais
  • Livros de receitas de outros tempos
  • Vinho, do Douro dos romanos ao Porto dos ingleses
  • Bacalhau, o alimento "mais português"
  • A conservação antes do frigorífico
  • A arte das boas maneiras à mesa
IDADE CONTEMPORÂNEA
  • Os primeiros restaurantes
  • A sopa, ou o triunfo das virtudes
  • Três menus lisboetas

segunda-feira, 20 de abril de 2015

400 Mil Visitantes


400 mil visitantes 

Em três anos de existência, eis que o blog As Receitas da Avó Helena e da Avó Eduarda atingem os 400 mil visitantes. Muito obrigado a todos que nos visitam e tornam este projecto um elemento vivo de partilha de memórias, sabores e vivências.  Um enorme bem-haja e cá conto convosco para os 500 mil :)


quinta-feira, 16 de abril de 2015

Bolos de Arroz

Comércio do Porto, 05 de Abril de 1936


Bolos de Arroz

Bata muito bem 8 gemas de ovos e, aos poucos, vá-lhe juntando 500 grs. de açúcar, mexendo sempre. Em seguida adicione-lhe 125 grs. de farinha de arroz e um pouco de casca de limão ralada. Bata tudo isto muito bem durante 15 minutos.
Às 8 claras que ficaram juntem-se outras 8, batam-se todas até ficarem em neve e misturem-se à massa já feita, mexendo novamente.
Deite, depois de preparada como fica dito, esta massa em caixinhas de papel untadas de manteiga interiormente, ponham-se todas num tabuleiro e levem-se a cozer em forno brando.