sábado, 5 de janeiro de 2019

Tarte de Maçã (Rosário) - Fotoreportagem

 BASE
Junta-se todos os ingredientes:

250 gr. de farinha

1 gema

1 colher de sopa de açúcar

1 colher de chá de fermento

150 gr. de manteiga ou margarina

mistura-se tudo muito bem, com as mãos.
Depois deixa-se descansar um pouco a massa
e depois forra-se a forma depois de untada com margarina.

Corta-se umas 4 maçãs às tirinhas muito fininhas e põem-se em vinho do Porto.
Enche-se a torteira com a maçã
 e cobre-se com o seguinte creme.

CREME:

Derrete-se 2 colheres de sopa de manteiga com 375 gr. de açúcar ao lume

e junta-se 3 ovos inteiros mas 1 por 1.

Depois de bem mexido

deita-se o creme por cima das maçãs e vai ao forno.
P.S. O vinho do Porto das maçãs pode-se acrescentar ao creme.

E está feito. Uma belíssima Tarte de Maçã e Vinho do Porto que é super saborosa, óptima consistência e muito simples de ser feita. Resulta muito bem e fez enorme sensação. Polvilhada de canela e acompanhada por uma bola de gelado é sucesso garantido. Experimente e diga-me da sua experiência. 
A dose é bastante generosa. A minha tarteira revelou-se até bastante pequena para o volume de maçãs e de creme.
 
Ora veja que bonita fica:


Veja a receita da Tarte de Maçã (Rosário) aqui.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Quindins


Quindins

12 gemas
3 claras
50 gr. de açúcar
1 côco ralado
1 colher das de sopa de manteiga
1 colher das de sopa de farinha de trigo
1 pitada de sal

Batem-se as gemas com as claras e, depois de bem batidas bota-se o açúcar, a manteiga, a farinha e o côco ralado.
Vaza-se o preparado em formas untadas, e leva-se ao forno a cozer. Depois de tiradas põem-se em formas de papel.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Doce de Castanhas

Compotas de Frutas, Geleias e Marmeladas, por Aguilar Lozano, 
Porto: Livraria Civilização. 1996 - p. 19


Doce de Castanhas

Porções:
5 quilos de castanhas, 5 quilos de açúcar e duas vagens grandes de baunilha.
Cozem-se as castanhas em água salgada, dando-lhes previamente um corte fundo. Pelam-se e passam-se por peneira. À parte faz-se uma calda um pouco espessa, deita-se dentro o puré de castanhas e a baunilha e deixa-se cozer lentamente durante meia hora, mexendo sempre. Quando está espesso e um pouco frio, mete-se em vasilhas.

Receitas do Convento dos Cardaes, de Graça Sá-Fernandes

Receitas do Convento dos Cardaes, por Graça Sá-Fernandes, Lisboa, Abril de 2015. Editorial Althum.com


De há uns anos a esta parte que, chegado o mês de Dezembro, há uma autêntica romaria dos lisboeta para a Rua do Século. A razão é simples: abrem-se as portas do magnifico Convento dos Cardaes para um mês de excelentes iguarias, quer em frascos e saquinhos na sua venda de Natal, quer sentados à mesa a saborear um almoço, brunch ou lanche, sempre com a supervisão da incansável Irmã Ana Maria Vieira.

Este livro, de uma simplicidade e bom gosto a par com o Convento, divide-se entre as receitas do Convento - Entradas e Acompanhamentos, Sopas, Peixes, Aves e Carnes, Bolos e Doces, Compotas, Conservas e Licores, - que não raras vezes nos são servidas - e uma segunda parte intitulada Jantares com Chefs. 
É um livro para se usar... ler e comer! Excelente prenda de Natal. À venda na loja do Convento dos Cardaes por €17.

Sobre o Convento dos Cardaes, aqui fica a Irmã Ana Maria com Paula Moura Pinheiro, no programa Visita Guiada.

 

Novas Aquisições


Novas aquisições para a Biblioteca do Blog As Receitas da Avó Helena e da Avó Eduarda.

Bolachas Alfacinhas


O Tesouro do Lar - Receituário Doméstico: Lisboa - Editorial Minerva s/d. p. 153

Bolachas Alfacinhas

Amassam-se, numa vasilha vidrada: 150 gramas de açúcar, 30 gramas de manteiga derretida, 13 ovos, o suco de 2 limões, uma colher, das de chá, de canela, e farinha de trigo flor, até formar massa consistente. Estende-se a massa, depois de bem batida, em uma camada muito fina, cortam-se as bolachas com formas de folhas, dispõem-se num tabuleiro e vão ao forno a cozer.

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Pudim de Pão dos Açores

Margarida Noémia, Selecção Culinária, Vol. III. Lisboa: Publicações Mocho, 
Junho de 1981, p. 877

Pudim de Pão dos Açores

Escalda-se o miolo de um pão com meio litro de leite a ferver. Deixa-se embeber bem, antes de lhe juntar duzentas e cinquenta gramas de açúcar, uma colher, das de chá, de manteiga, dois ovos, casca de um limão ralado, passas, canela a gosto, misturando bem.
Leva-se ao forno em forma untada de manteiga.

(Receita oferecida pela prima Maria Fernanda, retirada de
um velho livro de sua mãe)

Arroz de Chocolate

Irene Vizi, Cozinha no Lar. Edição Unibolso Duplo, Lisboa: 1975, p. 190

Arroz de Chocolate

1 litro de leite
125 g. de chocolate
65 g. de açúcar em pó
50 g. de manteiga fresca
200 g. de arroz
Chantilly

Lava-se o arroz e enxuga-se.
Põe-se ao lume a ferver o leite e o chocolate ralado; logo que comece a ferver, deitam-se o arroz, o açúcar e a manteiga. Cobre-se e deixa-se cozer em lume muito brando.
Estando cozido o arroz, passa-se uma forma de pudim, com buraco no meio, por água fria, vaza-se para dentro a mistura e guarda-se em lugar frio para esfriar.
Tirando da forma, enfeita-se com chantilly.

Cozinha no Lar, de Irene Vizi e Selecção Culinária, de Margarida Noémia



Duas novas aquisições para a biblioteca do Blog As Receitas da Avó Helena e da Avó Eduarda. 

Da Irene Vizi, figura algo misteriosa para mim, o livro Cozinha no Lar. Publicado em 1975, em Lisboa, pela Unibolso Duplo/Editores Associados. 
Trata-se de um livro generalista, que vai das sopas aos doces, passando por especialidades estrangeiras, sumos ou licores. 

Da famosa e prolifera Margarida Noémia, cá temos o terceiro volume da sua Selecção Culinária, com a parte dedicada a doçaria e sobremesas. Publicada esta edição em Junho de 1981, Lisboa: Publicações Mocho.
Imprescindível.