terça-feira, 20 de agosto de 2019

A Sangria Espanhola


A Sangria Espanhola

Tempo de preparação:
30 minutos (24 horas antes)
Tempo ao lume: 5 minutos
Proporções para 1,5 litro.
1 litro de vinho tinto com 10º de graduação.
3 laranjas.
Uma maçã reineta.
Meio limão.
2 paus de canela.
20 grs. de açúcar.

Derreta o açúcar num pouco de água aquecendo-a muito pouco e mexendo sempre com uma colher de vidro. Verta o vinho tinto num jarro proporcionado, adicione-lhe o sumo de uma laranja e de meio limão. Parta aos bocados paus de canela. Corte às rodelas fininhas as duas laranjas que restam assim como a maçã descascada e o meio limão. Junte-lhe então o açúcar desfeito e ainda morno. Mexa tudo de vez em quando e conserve-a num sitio fresco.
A sangria serve-se ao natural ou com gelo picada em cada copo.

Pudim de Laranja


Pudim de Laranja

6 ovos e igual peso em açúcar; uma colher de manteiga e sumo e vidrado de 1 ou 2 laranjas. Batem-se os ovos 1 a 1 com o açúcar e a manteiga, deita-se o sumo da laranja e a raspa e vai a cozer em banho-maria em forma untada com manteiga e polvilhada de farinha durante aproximadamente 40 m.

terça-feira, 30 de julho de 2019

Bolo de Ananás


Bolo de Ananás

8 ovos, 300 gr. de açúcar, 50 gr. de farinha de arroz, 125 de farinha de trigo, 1 colher (de chá) de fermento.

Batem-se bem as gemas com o açúcar e junta-se as claras em castelo bem firme. Junta-se as farinhas, o fermento e vai ao forno em tabuleiro untado. Depois de frio, corta-se em 3 ou 4 partes que se recheiam com o creme seguinte:

400 gr. de leite ou calda de ananás quando este é de compota, 4 gemas, 2 colheres (de chá) de maizena e açúcar que baste.
Faz-se este creme pelo processo vulgar e recheia-se com ele o bolo misturando também no creme quadradinhos de ananás, temperado com açúcar. Cobre-se com o resto do creme e enfeita-se com natas.

domingo, 28 de julho de 2019

Leite Creme

Carlos Bento da Maia, Tratado Completo de Cozinha e de Copa,
 edição de 1904

Leite Creme

Leite - 0,5 l (meio-litro)
Açúcar pilado - 200 gr.
Farinha muito fina (colheres de chá) - 2
Casca de limão - 1
Gemas de ovos - 6
Canela em pó - q.b.

Batem-se as gemas dos ovos separadamente.
Desfez-se a farinha num pouco de leite e depois, juntam-se todos os elementos e levam-se ao lume numa caçarola sobre lume brando, mexendo sempre, até que a farinha e as gemas fiquem cozidas.
Serve-se polvilhado com canela ou creditado com um ferro quente.

domingo, 14 de julho de 2019

Bolo de Noz e Pudim Molotoff

Revista Flama. 19 de Maio de 1967, p. 63

Bolo de Noz

Uma chávena de açúcar; uma chávena de farinha; uma chávena de nozes picadas; uma chávena de manteiga; uma chávena de leite; dois ovos; duas colheres, das de chá, de fermento em pó.
Bate-se a manteiga até ficar em creme e junta-se o açúcar, pouco a pouco. Em seguida, adicionam-se as gemas, o leite (devagar), o fermento, as claras batidas em castelo, a farinha e, por fim, as nozes. Pode acrescentar um pouco de canela em pó. Bate-se tudo muito bem e leva-se ao forno, em forma untada de manteiga.

Caramelo Para o Bolo de Noz

Meia chávena de açúcar escuro; meia chávena de leite; uma colher, das de chá, de manteiga.
Leva-se tudo ao lume a ferver, até engrossar bem. Barra-se o bolo enquanto esta preparação estiver quente.

Maria Jesus Galego - Arraiolos

Pudim Molotoff

Batem-se sete claras em castelo muito firme; misturam-se 125 grs. de açúcar de confeiteiro com uma colher de chá de fermento em pó. Queimam-se em fio outros 125 grs. de açúcar, juntando-se-lhe as claras, rapidamente, mexendo sempre. Deita-se numa forma untada de manteiga e vai ao forno, muito brando, durante 5 minutos, mais ou menos.

Para cobrir: Misturam-se uma chávena de chá, mal cheia, de leite com 125 grs. de açúcar e leva-se ao lume a ferver. Tira-se do lume e misturam-se sete gemas, que já devem estar bem batidas, e vai novamente ao lume, tirando-se em seguida, batendo sempre até arrefecer, misturando-se amendoim partido aos bocadinhos. Quando estiver frio, cobre-se o pudim.

Maria Elizabeth Guedes - Lisboa

Todas as leitoras cujas receitas forem publicadas nesta secção recebem gratuitamente uma caixa de pó-de-arroz da marca de categoria internacional "Rosemary".
Pedimos que não enviem receitas ou sugestões extradas de livros de culinária.

domingo, 7 de julho de 2019

Para o vosso almoço... Sobras da revista Eva

Revista Eva, 15 de Abril de 1944

Para o vosso almoço... Sobras!

Se as nossas leitoras têm por hábito organizar o almoço com os restos do jantar da véspera encontra aqui uma receita para aproveitamento das sobras de carne que por ser pouco vulgar deve cair-lhe no agrado...
Faz-se uma porção de massa tenra pelo processo vulgar, amassando duas chávenas de farinha de trigo com uma colher de manteiga e a água necessária deitada a pouco e pouco. Não se deve esquecer uma pitada de sal. Quando na massa começarem a formar-se bolhas de ar, deixa-me em descanso tapada com um pano.
Passada uma hora, pelo menos, estende-se a massa com o rolo sobre uma mesa enfarinhada e corta-se em forma de quadrados ou de rectângulos. Sobre cada cada bocado de massa cortada coloca-se meia fatia de fiambre e sobre esta uma bolinha com a carne cozida do seguinte modo: passa-se a carne na máquina de moer, leva-se ao lume com um pouco de manteiga ou banha, salsa picada, pimenta, noz moscada, uma gema de ovo, uma colher de farinha e duas colheres ou três de leite.
Quando estiver bem ligado, deixa-me arrefecer e depois estendem-se as bolinhas rolando-as nas palmas das mãos. Passam-se por queijo ralado, embrulham-se na massa tenra como se vê na gravura aqui exposta e fritam-se em azeite fervente.

sábado, 6 de julho de 2019

Pic-Nic d'O Jornal da Mulher

Jornal da Mulher, 30 de Junho de 1911

Pic-Nic

Um Pic-Nic, como as nossas leitoras sabem, não é uma refeição ordinária, uma simples refeição fria. Também não é um jantar de cerimónia. Pela sua organização e pelo apuro que deve presidir aos seus preparativos, é como que um lanche íntimo, ou uma merenda que se come no campo.
Daremos pois hoje às nossas leitoras algumas ideias insinuantes de pratos próprios para um Pic-Nic, que possam reunir as qualidades desejadas para serem excelentes, fáceis de transportar, sem pertencerem contudo à cozinha ordinária de todos os dias.

Sandwiches
As de fiambre são as mais vulgares. Por isso evitemol-as no nosso Pic-Nic por demasiado banais. Substituamol-as por sandwiches de sardinha com tomates, que são excelentes e muito mais recherchés.
Esfolam-se e amanham-se as sardinhas, depois picam-se com manteiga, sumo de limão e pimenta e faz-se assim um purée de sardinha.
Cortam-se os tomates em fatias finas e faz-se uma salada de tomates. Depois colocam-se as fatias de tomate sobre o pão coberto de purée de sardinhas.
Experimentem V. Exas. e verão que é excelente.
E se quiserem melhor ainda substituam as sardinhas por lagosta. Lagosta picada, um molho mayonnaise um pouco relerée, será um pitéu magnífico.

Costeletas de Salmão
Estas costeletas são de todas as mais simples para preparar. Faz-se uma mayonnaise de salmão exactamente como se faz a mayonnaise de lagosta, misturam-se as fatias do salmão com a mayonnaise e dispõe-se em forma de costeletas para formas de papel huilé.
O salmão para estas costeletas pode ser fresco ou então o que se vende em latas e que se encontra em quase todas as boas mercearias de Lisboa.

Frango de Geleia
Deixa-me ferver um frango de tamanho regular num litro de água. Logo que esteja muito tento tira-se-lhe a pele e os ossos, que se deixam ferver ainda de maneira a obter uma bela geleia.
Dispõe-se o frango numa forma deita-se-lhe a geleia por cima e ornamenta-se com tirinhas de limão, trufas e pepino de conserva.

Salada de Lagosta
Guarnece-se uma forma, enchendo o centro com pedaços de lagosta cuidadosamente cortados, tirinhas de anchovas e de azeitonas.
Tempera-se de sal, pimenta, mostarda, azeite e vinagre.
Serve-se sobre uma camada de alface, pepino e rabanetes de conserva.
É um delicioso prato.

Ovos à Farcis
Fervem-se os ovos durante 15 minutos e deitam-se depois em água fria; descascam-se e partem-se ao meio a toda a altura.
Misturam-se a gema com manteiga, sal, pimenta, salsa e miolo de pão fervido em leite; depois enchem-se as claras com esta massa e metem-se no forno, polvilhadas com pão ralado e mais um bocado de manteiga em cada ovo.

segunda-feira, 1 de julho de 2019

Bolo Chinês


Bolo Chinês

4 ovos - 250 grs. de açúcar - 250 grs. de farinha - 100 grs. de maizena - 2 colheres de chá de fermento - 160 grs. de margarina - 80 grs. de manteiga - 2 colheres (sopa) de mel - 1 colher (de chá) canela - 1/2 [meio] cálice de vinho do Porto - raspa e sumo de 1 limão.
Bate-se a manteiga com o açúcar, juntam-se as gemas e as claras em castelo e por fim a farinha e o fermento. Divide-se a massa ao meio. Uma parte deita-se o mel, canela e vinho do Porto. Na outra raspa e sumo de limão.
[Mete-se numa forma untada de manteiga e farinha ou pão ralado e vai ao forno]

domingo, 16 de junho de 2019

Telegrama


O que é que se pode encontrar escrito no verso de uma receita? Muita coisa... inclusive o esboço de um telegrama.

"Dona Maria dos Anjos

Rua do Farol
Foz do Douro

Felicitações dia hoje abraços"

STOP