quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Pudim do Natal - Plum-puding (Inglês)

 
Carlos Bento da Maia, Tratado Completo de Cozinha e de Copa,
 edição de 1904, pág.627/628
Pudim do Natal
Plum-Puding (Inglês)
Farinha de Trigo - 500 gr.
Sebo de Vaca Picado - 250 gr.
Passas de Alicante (sem grainha) - 250 gr.
Passas de Corinto (bem lavadas) - 250 gr.
Cidrão picado finamente - 30 gr.
Açúcar - 125 gr.
Ovos de grandeza média - 6 (240 centimetros cúbicos)
Especiarias misturadas meio pacote - 15 gr.
Sal fino - q.b.
O sebo deve ser do que se escolhe para as massas folhadas bem limpo de aponevroses e perfeitamente lavado.
Misturam-se muito bem estes elementos num dia e deixam-se ficar para o dia seguinte. A mistura exige o emprego de bastante força.
No dia em que se deve ultimar-se a preparação mexe-se de novo a massa e se estiver rija em demasia junta-se-lhe, para amaciá-la, um decilitro de leite e um cálice de aguardente de vinho fino.
Põe-se ao lume uma panela com água fria tendo um prato no fundo e quando a água ferve deita-se-lhe dentro o pudim apertado num pano forte, com bastante força. Deixa-se ferver durante cinco horas.
Passado este tempo tira-se da água, molda-se, coloca-se sobre um prato metálico e, à hora de servir, rega-se com boa aguardente muito forte à qual se lança fogo de modo que é servido entre chamas.
Vendem-se uns pacotinhos de especiarias misturadas, pesando cerca de 30 gramas, com a designação de Fide Mixed Spice.
Nestas especiarias parece predominar o cravinho da India e o cravo do Maranhão.