domingo, 31 de julho de 2016

Águas para de Verão e para sorvetes

Almanach dos Bons Pitéos para o ano de 1875, de D. Guiomar de Lima.
Tipografia Universal: Lisboa, 1874 - pág. 32 
Águas para de Verão 
e para sorvetes
Em cada três quartilhos de água deite-se um arratel de fruta que esteja bem madura, como são ginjas, morangos, amoras, ou outra qualquer; amasse-se com uma colher e desfaça-se muito bem em água; coe-se depois por um guardanapo e tempere-se de açúcar; coe-se outra vez por uma manga; ponha-se ao fresco, e pode-se usar desta água quando for ocasião.
Se for para sorvetes, deite-se-lhe mais açúcar, meta-se em sorveteiras de folha de Flandres, rodeie-se de neve e sal; em principiando a gelar, despegue-se o que estiver pegado de roda com uma colher, cubra-se a sorveteira com a sua tampa, e mexendo-se sempre com ela até estar igualmente gelada, encham-se copos com ela no momento em que se quiser beber e sirva-se sem demora.
Meigo doce, aqui dou meu fim,
Chorai, gulosos, que gostais de mim!


Dicionário:
- Do Do Comer e do Falar... Tudo Vai do Começar, de Ana Marques Pereira e Maria da Graça Pericão:
Quartilho: Antiga medida de líquidos (vinho, leite, etc.) que corresponde à quarta parte da canada; presentemente corresponde a meio litro.
Arratel: Antiga medida de peso correspondente a 459 gramas. Equivalia a 16 onças ou a uma libra.
Manga: [entre outras coisas], Filtro afunilado para líquidos.