sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Ovos Moles, Fatias da China e Pudim Lisboeta

Almanaque d'O Século para 1927 - pág 109

Ovos Moles

250 gramas de açúcar, 6 gemas de ovos, 3 claras batidas em castelo.
Leva-se o açúcar a ponto de pasta; tira-se para fora do lume e deixa-se arrefecer um pouco. Juntam-se-lhe as gemas que já devem estar batidas, não sendo preciso batê-las muito. Leva-se esta mistura ao lume a engrossar. Em estando grossa, misturam-se rapidamente as claras. Querendo, leva-se ainda um pouco ao lume.

Fatias da China

Misturam-se e batam-se até engrossar 2 dúzias de gemas de ovos, uma mão cheia de amêndoas pisadas, e 250 g. de açúcar areado.
Deite-se depois tudo isto numa lata untada com manteiga, tape-se bem e introduza-se num tacho com água a ferver, conservando-se aí por espaço de meia hora e tendo-se o cuidado de colocar a lata sobre uma rodilha que se colocará no fundo do tacho, pondo ao mesmo tempo um peso sobre a mesma lata a fim de a conservar segura. Decorrida meia hora retira-se a lata da água, deita-se o seu conteúdo num prato para esfriar; corte-se em seguida a massa em fatias finas e passem-se estas por calda de açúcar em ponto de espadana, polvilhando-as depois de esfriarem novamente, com canela e grangeia.

Pudim Lisboeta

Batem-se 3 ovos com canela em pau, casca de limão ralada, uma chicara de leite e açúcar. Deita-se esta massa numa forma untada de manteiga e vai ao forno cozer.