quarta-feira, 9 de março de 2016

Sans Rival

Doces e Cosinhados, de Isalita, Centro Tipográfico Colonial, 1925, págs. 206/207


Sans Rival

Batem-se 9 claras bem duras. Tem-se 320 gramas de amêndoas descascadas de véspera, que se deixam num canto do fogão para ficarem bem secas. Passam-se estas pela máquina, depois pisam-se com 50 gramas de açúcar em pó, para impedir que fiquem oleosas, e por último passam-se pelo peneiro; juntam-se às claras aos punhados e ao mesmo tempo 400 gramas de açúcar e vai-se mexendo. mas só o preciso para misturar. Unta-se exteriormente o fundo de um tabuleiro com manteiga e polvilha-se de farinha; deita-se esta massa a fazer quadrado ou sobre o comprido, da espessura de uma moeda de 500 réis, e vai ao forno. É preciso fazer quatro biscoitos iguais. Tiram-se do forno e enquanto estão quentes, aparam-se dos lados para que fiquem bem certinhos, guardando as aparas.

Creme para o mesmo

Têm-se 6 gemas desfeitas com um colher de água fria, deita-se-lhes 400 gramas de açúcar em ponto de fio a ferver e bate-se bem para engrossar até que arrefeça. Tem-se 575 gramas de manteiga sem sal batida em creme e vai-se-lhe deitando o açúcar com as gemas, continuando a mexer. No caso do creme talhar pode-se-lhe deitar mais um bocadinho de manteiga derretida fria e continua-se a mexer para ligar. Põe-se um biscoito, depois uma camada deste creme e outro biscoito e assim sucessivamente. Barra-se por todos os lados com o resto do creme e deita-se-lhe por cima e pelos lados as aparas que se cortaram, bem picadinhas.