segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Bolo de Chocolate Para o Chá (com Glacê de Chocolate)

Revista Banquete, nº 19,Setembro de 1961, pág. 22


Bolo de Chocolate 
Para o Chá

Primeiro, batem-se 400 grs. de açúcar com 170 grs. de manteiga. Acrescenta-se-lhe 4 gemas de ovos. Estando a massa bem ligada, diluem-se 200 grs. de chocolate Belleville em duas chávenas de leite, que se incorpora à massa, depois de o leite arrefecer, alternando com 600 grs. de farinha, previamente misturada com 4 colheres rasas de fermento em pó.
Quando já estiver tudo bem ligado, batem-se as claras em castelo e adicionam-se levemente ao restante preparado.
Deita-se a massa numa forma grande, comprida, geralmente utilizada para bolo inglês, ou num tabuleiro grande. Em qualquer dos casos, deve-se previamente untar e enfarinhar o molde.
O bolo coze num forno moderado, durante cerca 40 minutos; e, depois de cozido, arrefece-se sobre uma grade.
Depois de frio, cobre-se com glacê de chocolate. Se se tiver cozido o bolo num tabuleiro, corta-se depois em quadrados.

Glacê de Chocolate

Partem-se 250 grs. de chocolate para um tacho, onde se deitam também 3 colheres das de sopa de água. Deixa-se amolecer completamente, sem mexer, e só quando estiver derretido se lhe acrescenta a manteiga e se bate vigorosamente com uma colher de pau, para a mistura ficar muito lisa.
Deita-se a cobertura sobre o bolo, espalha-se rapidamente, com uma espátula, e decora-se com meias nozes ou amêndoas.

sábado, 26 de janeiro de 2019

Pão de Queijo e Sopa de Puré Duquesa

Da Cozinheira Desconhecida

 Pão de Queijo

12 col. de sopa de farinha triga
1 col. de sopa de fermento em pó
1 colher de chá de sal
1 colher de sopa de manteiga
1 xicara de leite
1 ovo batido
1 colher das de chá de açúcar
queijo q.b.

Mistura-se a farinha com o fermento e o sal, e acrescentam-se-lhes os outros ingredientes pela ordem em que vem mencionados.
Trabalha-se a massa até ficar bem ligada; estende-se com o rôlo, sobre um pano, e cortam-se os pães redondos, colocando, no centro de cada, um pedacinho de queijo.
Cozem em forno quente.

Sopa de Puré Duquesa

Lave as batatas e deixe-as ferver, descascando-as logo em seguida. Passe-as pelo "passevite" e deite directamente o puré obtido numa panela que contenha no fundo um pouco de leite, permanecendo esta no canto do fogão para não arrefecer. Separadamente, bate-se um ovo e mistura-se ao puré, rectificando-se os temperos. Deita-se uma boa porção de caldo de carne ou simplesmente água a ferver e mistura-se tudo. Polvilha-se a sopa obtida com salsa picada.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Queijadas de Sintra, por sugestão de Eça de Queiroz.


Beatriz Berrini e Maria de Lourdes Modesto, Comer e Beber com Eça de Queiroz,
 Lisboa, Edições Aletheia, 2014, p. 134/135


Queijadas de Sintra

Ingredientes para 12 queijadas

Para a massa: 250 g. de farinha, 1 colher de sopa de manteiga ou de banha; água; sal.

Para o recheio: 400 g. de queijo fresco sem sal; 350 g, de açúcar; 4 gemas; 60 g. de farinha; 1 colher de café de canela em pó.

De véspera, peneira-se a farinha em monte, faz-se uma cova no meio onde se deita a gordura quente. Mistura-se.
Depois vai-se adicionando água morna temperada com sal, aos pinguinhos e amassando.
Sova-se bem a massa e deixa-se descansar coberta com um pano sobre o qual se coloca outro molhado.
No dia seguinte prepara-se o recheio: reduz-se o queijo a puré, junta-se-lhe o açúcar, as gemas, a farinha e a canela. Mistura-se tudo muito bem.
Estende-se a massa muito fina com o rolo e farinha. Corta-se a massa em círculos com 9 cm de diâmetro.
Com uma tesoura dão-se quatro golpes nos bordos da massa (para enconchar) e com estes círculos de massa forram-se forminhas com o fundo abaulado. Enchem-se com o preparado de queijo e levam-se a cozer em forno muito quente durante cerca de 15 minutos.

"Ega ia largar atarantadamente o embrulho, para apertar a mão que Maria Eduarda lhe estendia, corada e sorrindo. Mas o papel pardo, mal atado, desfez-se; e uma provisão fresca de queijadas de Sintra rolou, esmagando-se, sobre as flores do tapete. Então todo embaraçado findou através de uma risada alegre..."
(Os Maias)

sábado, 5 de janeiro de 2019

Tarte de Maçã (Rosário) - Fotoreportagem

 BASE
Junta-se todos os ingredientes:

250 gr. de farinha

1 gema

1 colher de sopa de açúcar

1 colher de chá de fermento

150 gr. de manteiga ou margarina

mistura-se tudo muito bem, com as mãos.
Depois deixa-se descansar um pouco a massa
e depois forra-se a forma depois de untada com margarina.

Corta-se umas 4 maçãs às tirinhas muito fininhas e põem-se em vinho do Porto.
Enche-se a torteira com a maçã
 e cobre-se com o seguinte creme.

CREME:

Derrete-se 2 colheres de sopa de manteiga com 375 gr. de açúcar ao lume

e junta-se 3 ovos inteiros mas 1 por 1.

Depois de bem mexido

deita-se o creme por cima das maçãs e vai ao forno.
P.S. O vinho do Porto das maçãs pode-se acrescentar ao creme.

E está feito. Uma belíssima Tarte de Maçã e Vinho do Porto que é super saborosa, óptima consistência e muito simples de ser feita. Resulta muito bem e fez enorme sensação. Polvilhada de canela e acompanhada por uma bola de gelado é sucesso garantido. Experimente e diga-me da sua experiência. 
A dose é bastante generosa. A minha tarteira revelou-se até bastante pequena para o volume de maçãs e de creme.
 
Ora veja que bonita fica:


Veja a receita da Tarte de Maçã (Rosário) aqui.