segunda-feira, 30 de julho de 2018

Soufflé de Banana

Revista Banquete, nº 13, Março de 1961, pág. 7


Soufflé de Banana

Para 6 a 8 pessoas
Económica
Cerca de 30 minutos
 
6 ovos
180 grs. de açúcar branco
6 bananas
1 pitada de baunilha
Manteiga para untar o recipiente q.b.

Bata as gemas com o açúcar até ficar uma mistura leve, e aromatize com baunilha. À parte, reduza as bananas em puré, pelo passe-vite ou pelo mixer.
Junte o puré de banana com o outro preparado e, por fim, adicione suavemente as 6 claras levantadas em castelo. Deite este creme num recipiente próprio para soufflés, que se deve ter untado com manteiga. Meta no forno previamente aquecido, cujos bicos devem estar virados para baixo.
Antes de servir, polvilhe com açúcar em pó. Como todos os outros, o soufflé não pode esperar, e não ser que o queira servir frio. Nesse caso, deixe arrefecer completamente, desenforme-o e deite geleia de framboesa em volta.

Pontos de Açúcar

Revista Banquete, nº 13, Março de 1961, pág. 17

Clique na imagem para aumentar

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Gelado João


Gelado João

Batem-se 4 gemas de ovos com 200 g. de açúcar.
Junta-se-lhes meio litro de leite e depois de mexer bem, vai ao lume a engrossar, sem deixar ferver (banho-maria).
Arrefecer antes de adicionar as claras em castelo.
Põe-se no congelador.

domingo, 22 de julho de 2018

Bolo Para Chá

Semana Portuguesa: Revista de Informação e Crítica. 23 de Fevereiro de 1933, Nº 7

Bolo Para Chá

6 chávenas de farinha de trigo; 2 chávenas de açúcar; 1 chávena de leite; 2 ovos; 1 colher de chá de canela; a mesma quantidade de bicarbonato de soda; uma noz de manteiga. 
Amassa-se bem e deita-se às colherzinhas num tabuleiro polvilhado de farinha. 
Vai ao forno. 

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Tarte de Maçã (Rosário)


Tarte de Maçã
(Rosário)

250 gr. de farinha
150 gr. de manteiga ou margarina
1 gema
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de chá de fermento

Modo de fazer

Junta-se todos os ingredientes e mistura-se tudo muito bem, com as mãos. Depois deixa-se descansar um pouco a massa e depois forra-se a forma depois de untada com margarina.
Corta-se umas 4 maçãs às tirinhas muito fininhas e põem-se em vinho do Porto. Enche-se a torteira com a maçã [depreendo, como se verá mais à frente, que seja sem o vinho do Porto] e cobre-se com o seguinte creme.

Creme

375 gr. de açúcar
3 ovos
2 colheres de sopa de manteiga

Derrete-se a manteiga com o açúcar ao lume e junta.se os ovos inteiros mas 1 por 1. Depois de bem mexido deita-se o creme por cima das maçãs e vai ao forno.

P.S. O vinho do Porto das maçãs pode-se acrescentar ao creme.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Biscoitos Para Chá

Azulejos : semanario illustrado de sciencias, lettras e artes.
Ano 2, série 3, n.º 34 (4), 11 de Maio de 1908 - pág. 7

Biscoitos para Chá 

Batem-se bem quatro claras de ovos e juntem-se-lhes as gemas também batidas com 250 gramas de açúcar e casca de limão ou de laranja ralada. Adicionem-se 250 gramas de farinha de trigo, amassa-se tudo levemente e façam-se os biscoitos. Polvilhem-se com açúcar e cozam-se em forno brando até adquirirem boa cor.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Sopa de Couve-flor

Azulejos : semanario illustrado de sciencias, lettras e artes.
Ano 1, série 1, n.º 15, 30 de Dezembro de 1907 - pág. 7

Sopa de Couve-flor 

Juntem-se duas colheres, das de sopa, de farinha de trigo a duas de boa manteiga de vaca e ponha-se esta misturada a derreter, numa caçarola, a fogo brando e mexendo sempre. Em fervendo, deitem-se-lhe duzentas gramas de leite, tempere-se de pimenta e continue-se mexendo. 
Tenha-se cozido, à parte, em água e sal, uma couve-flor (só a flor), pouco mais ou menos meio quilo. Junte-se a água em que se cozeu a couve ao conteúdo da caçarola e, em o polme estando bem grosso e ligado, lance-se-lhe a couve cozida, partida em pequenos pedaços. Deixe-se ferver mas não tanto que desfaça os raminhos. 
Esta sopa deve começar a fazer-se meia hora antes de ser servida. 

domingo, 8 de julho de 2018

Mousse Aux Pommes (Mousse de Maçãs)

 
Doação Coimbra

Mousse Aux Pommes
(Mousse de Maçãs)
(Sobremesa)
(Proporção para 6 pessoas)

1,5 K de maçãs
4 colheres de açúcar
Meio copo de água

Descascar as maçãs, parti-las aos quartos e metê-las a cozer num tacho com meio copo de água e 4 colheres de açúcar. Retirar do lume logo que estejam cozidas e passá-las pela máquina dos legumes [trituradora].
Em seguida juntar 2 claras batidas em castelo às quais se deve juntar quando se estão a bater, também um pouco de açúcar. Mexer bem e deitar num prato. Ajeitar a massa com um pouco de gosto e enfeitar com cerejas ou geleia ou doce de ginja, etc. Pôr na janela ou no frigorífico para arrefecer um pouco.
[É uma sobremesa óptima, principalmente para o jantar, porque é muito leve.]


sábado, 7 de julho de 2018

Pudim Gelado Catedrático (Charlotte)

Pudim Gelado Catedrático
(Doação Coimbra)
 
(Charlotte) (Ramos Lopes)
(Convém ser feito de véspera)

+ou- 200 gr. de fios de ovos
4 pacotes de natas
1 tablette de 250 gr. de chocolate
Açúcar q.b.
Manteiga q.b.
Leite q.b.
1 forma de Charlotte

No fundo da forma, bem espalhados, coloca-se metade dos fios de ovos.
Por cima, vertem-se metade das natas batidas com o açúcar.
Seguidamente, a 2ª camada (dose) de fios de ovos.
Então, derrete-se em banho-maria metade do chocolate, o qual se deixa arrefecer q.b. para depois juntar a 2ª metade das natas.
Vai ao congelador a gelar.
Desenforma-se e cobre-se com o restante chocolate, temperado com um pouco de margarina e leite.

Doação Coimbra... e assim vamos crescendo.



 Doação Coimbra

E eis que, pela mão de um querido amigo, recebe este blog a sua primeira doação. Foi com enorme emoção e verdadeiro sentido de responsabilidade que me foi doada esta herança familiar para que, junto de todos, pudesse ser partilhada, tratada e conhecida por todos. O espólio é vasto e muito bem organizado. Temos três dossiers: Doces, Salgados 1 e Salgados 2, com as receitas colocadas em pastas de plástico, podendo aquelas serem manuscritas ou colagens de jornais e revistas. Um grande trabalho de paciência e organização. Existem ainda dois sacos de plásticos com muitas folhas soltas e alguns cadernos... com calma tudo será devidamente explorado e partilhado.
 Por uma questão de descrição, não revelarei o nome dos doadores. A referência que irei utilizar para referir este espólio será: Doação Coimbra.
Segue já de seguida a primeira partilha.... espero que gostem tanto como eu.

Muito obrigado meu querido amigo doador.