quinta-feira, 7 de junho de 2018

Castanhas Doces de Viseu

Coisas Boas - Receitas Culinárias, Associação das obras  assistenciais das
Conferências Femininas de S. Vicente de Paulo, Lisboa, Edição Livros do Brasil, S/D, p. 478

Castanhas Doces de Viseu

250 gr. de açúcar pilé.
20 gemas.

Põe-se o açúcar em ponto de bola. Conhece-se este ponto quando, deitando um bocadinho de água fria, faz pedra. Deixa-se esfriar um bocado, juntam-se as gemas, que já devem estar levemente batidas. Leva-se novamente ao lume e mexe-se dum lado para o outro sem ser de roda. Sabe-se que está cozida quando se desgarra do tacho. Tira-se a massa do tacho e deixa-se arrefecer completamente, ou deixa-se ficar de um dia para o outro, o que é melhor.
Tendem-se então as castanhas com muito pouca farinha como se fossem croquetes. Unta-se com gema de ovo, que deve estar misturada com uma pinguinha de água, e fazem-se-lhe uns riscos com as costas de uma faca. Assam-se, em lume forte de brasas, espetadas num pau fininho que pode ser um espeto de palmeira.
Alda de Azevedo P. de Almeida Dias
Póvoa do Arcediago

[A minha Tia Júlia, pelo que sei, queimava a parte de cima das castanhas com um ferro em brasa].
Neste blogue existe outra receita de Castanhas de Ovos:
http://asreceitasdaavohelena.blogspot.com/2012/05/castanhas-de-ovos.html