terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Carta Gastronómica da Região de Lafões








Já quase a terminar o ano, eis que surge um “monumento” literário da maior importância: a Carta Gastronómica da Região de Lafões, editada pela Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões. O livro conta com textos de Carlos Rodrigues, Jorge Adolfo de Meneses Marques e ricamente ilustrado com fotografias de Homem Cardoso e Jorge Adolfo de Meneses Marques.

Ao longo de quase 180 páginas vamos desbravando a história – em todas as suas vertentes: económica, política, social, mental e cultural (onde entra, claro, a gastronomia) – do território lafonense e vamos, receita após receita, descobrir uma parte do que tanto une os habitantes e visitantes desta Terra de Lafões.

Eu gostaria muito que este livro servisse, de uma vez por todas, como pontapé de saída para a união de interesses dos diversos concelhos que compõem Lafões – São Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades – e que estes, finalmente, começassem a agir em sintonia, lado a lado, para a dignificação e elevação da região.

As Terras de Lafões têm uma identidade própria que é importante preservar. Séculos de denominadores comuns, de pertença, correm o risco de desaparecer ou tornarem-se invisíveis aos mais distraídos, se os poderes municipais não trabalharem em conjunto, criando uma imagem uniforme e um espírito de coesão entre todos. É importante perceber, como bem me chamaram a atenção, que LAFÕES é uma marca distintiva, nobre. Que interessa que Oliveira de Frades seja a Capital do Frango do Campo e Vouzela seja a Capital da Vitela de Lafões (e São Pedro do Sul Capital sabe Deus do quê), se depois estas “capitais” -  forçadas, incaracterísticas e parolas - apenas pensam no seu município e apenas se interessam pelo seu Frango e pela sua Vitela.
  
Nesta antiga Região, o ponto de interesse devia ser sempre Lafões e a sua dignificação: cultural, histórica, monumental, ambiental e gastronómica (mas, para isso, é preciso estudar, investigar, ler, aprender, “escavar”).

A união faz a força e a união de esforços das três Câmaras Municipais de Lafões criaria um grande espaço turístico – infraestruturas não faltam – capaz de atrair gente de Portugal inteiro e da Europa. A união traria emprego, riqueza e projecção a uma das zonas mais belas de Portugal.

Este livro – Carta Gastronómica da Região de Lafões – é um excelente inicio. Que não se fique por aqui o estudo e registo das especificidades e singularidades de uma tão nobre e fascinante Região.