domingo, 9 de fevereiro de 2014

Línguas de Gato


Carlos Bento da Maia, Tratado Completo de Cozinha e de Copa,
 edição de 1904, pág.577
Línguas de Gato
Gema de ovo - 1
Claras - 4
Açúcar pilado - 400 gr.
Farinha muito fina - 350
Vidrado de limão ralado - q. b.
Manteiga para untar - q. b.

Batem-se muito bem a gema, as claras dos ovos e o açúcar e, depois de bem ligados, junta-se à massa farinha muito fina, deitada a pouco e pouco e raspa de limão em maior ou menor quantidade conforme os gostos. A massa deita-se num saco de pano estreito e cónico terminado por um pequeno cone de folha de Frandres com uma pequena abertura correspondente ao vértice, pela qual sai a massa quando se aperta o saco [é um saco de pasteleiro].
Sobre um tabuleiro de ir ao forno estende-se papel bem untado com manteiga, por cima desse papel vão-se deitando, por meio de apertos, no saco, bocadinhos de massa alastrados e compridos que devem ter a forma das línguas dos gatos e depois leva-se o tabuleiro ao forno a cozer. Este processo de distribuir a massa pode ser aplicável a biscoitos de qualquer composição, quando a massa seja um pouco fluida. Também se emprega para frituras.