quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Doce Rápido e Barato

Carlos Bento da Maia, Tratado Completo de Cozinha e de Copa,
 edição de 1904, pág.552
 
Doce Rápido e Barato
 
Açúcar pilado - 250 gr.
Vidrado de Limão - 1
Gemas de Ovos - 8
Claras - 4
Canela em pó - q.b.
 
Toma-se o açúcar, que se põe em ponto de espadana larga, juntando-lhe, quando se põe ao lume com água, o vidrado do limão.
Tira-se para fora do lume, deixa-se arrefecer um pouco e juntam-se-lhe as gemas de ovos bem batidas. A mistura volta ao lume a enxugar até deixar estrada larga no fundo do tacho.
Tira-se então para fora e, enquanto esfria, batem-se as claras em castelo e juntam-se à massa, mexendo tudo muito bem. Depois de adicionadas as claras não volta ao lume, deita-se numa travessa e serve-se, depois de frio, polvilhando ou não com canela.

5 comentários:

  1. Antes de mais parabéns pelo blog; destaca-se pela sua diferença, fugindo à banalização que se manifesta neste contexto. É um blog de receitas e de sentimentos, pesados de igual forma.
    Sou seguidora mas não tenho muito tempo para comentários, mas não queria deixar sem comentar esta receita. Era feita em casa de meus pais quando de repente apareciam visitas para almoçar, ou na casa de férias em que a despensa e os artefactos de cozinha eram mais reduzidos. A nossa avó era uma excelente cozinheira, e este doce passou para todas as filhas, e netas, pela sua practicidade. Na nossa casa não levava limão, eventualmente se fosse servido logo a seguir, era perfumado com um pouco de vinho do Porto.
    Obrigada pelas partilhas! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais muito obrigado pelas suas simpáticas palavras. Sentimentos e Receitas conjugam muito bem :)

      Acho máximo. E estou morto por experimentar. Ainda por cima ainda fazerem-na é maravilhoso. Será que a sua Avó tinha este livro? Acha possivel que tenha sido o começo?

      Continue a visitar-nos e a comentar sempre que queira.

      Um bem-haja

      Daniel Ferreira

      Eliminar
    2. Danies, o receituário da avó era quase infinito.
      Esta receita não estava apontada, era "de boca" e "a olho", passou-me a minha mãe, ao fazê-la tantas e tantas vezes. :)
      Tenho o Pantagruel original, amarelecido e com odor caracteristicamente envelhecido... e os restantes eram receitas manuscritas, deixadas pelos convivas, ou compiladas de outras. A minha avó hoje teria cento e muitos anos se fosse viva, penso que os receituários da época eram todos assim.
      Recomendo fazê-la com pouca antecedência, pois as claras tendem a "ganhar assento" no fundo.
      Um abraço,
      Dina

      Eliminar
  2. açúcar pilado , aqui está um termo que eu não ouvia há que tempos ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho imensa graça ao "pilado"... e há imensas receitas que o usam.

      Eliminar